"A Única coisa necessária para o mal triunfar é que os homens bons não façam nada." (Edmund Burke)

*Pulsares Recentes:

* Levar

* Respira

* Páscoa

* Hóspede não convidado...

* Remar, Remar...

* Forte

* 90 Metros (Uma Historia d...

* Canção da Terra

* Perseguindo Carros

* Palavras

* Dilúvio

* ANJO

* Lamento Recente

* O Homem Invisível

* Começar!

* O Templo

* A música que merecemos...

* DOMINGO SANGRENTO DOMINGO

* Li

* As Pessoas são Estranhas

* INICIAR

* DESORDEM

* Navegue ...

* Estranho

* Não Existo…

* LUKA

* África...

* O PRIMEIRO DIA

* Tu tens um amigo...

* Um

*Pulsares Remotos:

* Julho 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Outubro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Agosto 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

*Raios de:

Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

Dança desconhecida…



Consegues sentir a vibração da mais linda melodia que se espalha pelo ar procurando uma carícia, um carinho, um mimo, uma palavra. Onde está a mais bela das seduções, a dança dos olhos, onde se desvendam em cada paço rodopiante, onde está a sensualidade dos gestos que se envolvem numa doce melodia de gestos, onde está a cumplicidade mais bela do amor. Quero dançar esta noite mostrar-te como é belo um olhar amigo, quero-te mostrar o que de mais belo se faz nesta dança, onde o princípio é uma palavra e a eternidade um céu azul de nuvens de músicas e fantasias, onde cabem sonhos e imaginar não é proibido. Quero contigo dançar esta dança que desconheço, quero tocar esta música que não existe, quero simplesmente criar, criar e criar, quero simplesmente existir e ir onde ninguém vai, colher o que ninguém colhe, beber o que ninguém bebe, comer o que ninguém come, amar o que já ninguém ama, beijar como já ninguém beija, criar o que ninguém cria, mesmo que todos pensem que nada fiz, que julguem que tudo está inventado eu irei longe e irei partilhar, partilhar nada mais que partilhar e nada do criarei, colherei, imaginarei, beberei, amarei, beijarei, pensarei, partilharei vou querer de volta, porque quero continuar, continuar, porque sei que nada em mim se esgota por mais que me assaltem, por mais que me roubem, me tirem e destruam, por mais que não queiram, simplesmente gostar e amar eu irei continuar nesta estrada só, esperando que uma melodia toque e numa dança me envolva num eterno paço de magia ou numa prisão que não construi…



Sinto-me: A Dançar...
Música: John Paul Young - Love Is In The Air
Por Pulse às 21:32
Link do Post | | Adicionar aos Favoritos

Eclipse...



Sou o teu e o meu convidado Indesejado...

*Mais sobre um Pulsar


Correio de Frequências

*Procurar um Pulsar

 

*Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO
RSS