"A Única coisa necessária para o mal triunfar é que os homens bons não façam nada." (Edmund Burke)

*Pulsares Recentes:

* Levar

* Respira

* Páscoa

* Hóspede não convidado...

* Remar, Remar...

* Forte

* 90 Metros (Uma Historia d...

* Canção da Terra

* Perseguindo Carros

* Palavras

* Dilúvio

* ANJO

* Lamento Recente

* O Homem Invisível

* Começar!

* O Templo

* A música que merecemos...

* DOMINGO SANGRENTO DOMINGO

* Li

* As Pessoas são Estranhas

* INICIAR

* DESORDEM

* Navegue ...

* Estranho

* Não Existo…

* LUKA

* África...

* O PRIMEIRO DIA

* Tu tens um amigo...

* Um

*Pulsares Remotos:

* Julho 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Outubro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Agosto 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

*Raios de:

Segunda-feira, 30 de Julho de 2007

UM HOMEM ACIDENTAL

marillion

 

ESTE ESTRANHO MOTOR

(This Strange Engine)


UM HOMEM ACIDENTAL

Faixa 6

(An Accidental Man)

Eu fui ensinado de muito novo

Nunca me dar em vão

Sim, fui ensinado que por cada segredo

Há preço que tens a pagar

 

Um acidente de género

Um acidente de nascença

Que me mantém neste ponto de vista

Este tempo e lugar na terra

Este tempo e lugar na terra

 

Perguntaste-me como me estava sentindo

Eu só desejava que soubesses

Como é duro para mim partilhar

Partilhar esse tipo de coisas contigo

 

Não é que não te ame

Apenas eu não consigo conectar

Porque eu fui ensinado muito novo

A brilhar e não reflectir

 

Sou um homem acidental

 

Perguntaste-me se sou feliz

Eu apenas desejava sabelo

Porque felicidade não é nada

Que tenha aprendido a fazer

 

Não é que me queixe

É sempre o mesmo para mim

Se tudo o que acontece, acontece acidentalmente

 

Sou um homem acidental

 

Fui ensinado que por cada segredo

Há um preço a pagar

Fui ensinado de muito novo

A nunca me dar em vão

Eu nasci para causas merecedoras

Eu nasci para pegar nas rédeas

Fui ensinado de muito novo

A nunca me dar em vão

 

Um acidente do género

Um acidente de nascença

Que me mantém neste ponto de vista

Neste tempo e lugar na terra

Então tenta e entende

Se não digo o que posso

Um estranho para mim, eu sou

Um homem acidental

Sou um acidente

Um homem acidental
Sinto-me: Um Homem Acidental...
Música: Marillion - An Accidental Man
Por Pulse às 09:26
Link do Post | | Adicionar aos Favoritos

Eclipse...



Sou o teu e o meu convidado Indesejado...

*Mais sobre um Pulsar


Correio de Frequências

*Procurar um Pulsar

 

*Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO
RSS