"A Única coisa necessária para o mal triunfar é que os homens bons não façam nada." (Edmund Burke)

*Pulsares Recentes:

* Levar

* Respira

* Páscoa

* Hóspede não convidado...

* Remar, Remar...

* Forte

* 90 Metros (Uma Historia d...

* Canção da Terra

* Perseguindo Carros

* Palavras

* Dilúvio

* ANJO

* Lamento Recente

* O Homem Invisível

* Começar!

* O Templo

* A música que merecemos...

* DOMINGO SANGRENTO DOMINGO

* Li

* As Pessoas são Estranhas

* INICIAR

* DESORDEM

* Navegue ...

* Estranho

* Não Existo…

* LUKA

* África...

* O PRIMEIRO DIA

* Tu tens um amigo...

* Um

*Pulsares Remotos:

* Julho 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Outubro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Agosto 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

*Raios de:

Segunda-feira, 30 de Julho de 2007

Há Momentos assim...


Neste momento faltam-me as palavras, não sei o que escrever, perco-me nelas, vagueio no seu labirinto, sem nada dizer, hoje o anjo não me veio visitar, e não sei porquê, vi que perdi tudo, nada existe, o ciclo repete-se, gostava por vezes, por momentos que fosse, deixar de existir, sentir o que não é sentido, e não sentir nada, é, o quanto eu deixei para trás, para quê lembrar, o que passou, passou, e tudo o que virá, virá depois no próximo minuto, tac-tac, diz o relógio, e mesmo avariado dá por dia duas vezes as horas certas, é, e o gato faz miau, miau e o carro derrapa na curva em guinchos de prazer e adrenalina, nada se recompõe, tudo se move, move, e eu, porquê eu, digam-me porquê, ninguém sabe a minha pergunta e só eu sei a resposta que está onde ninguém chega, hoje talvez tivesse razões para sorrir, é, sorrir, apenas isso seria gratificante, mas não, não gostaria de recordar, desculpa, não gostaria de mostrar o quanto, e o que sou, uma verdadeira criança, ingenuidade e sinceridade, receita perfeita para a queda, levanto-me lentamente aqui e acolá revejo cada detalhe cada pormenor como se de puzzle se tratasse e um enigma tentasse desvendar, mas não agora estou parado, simplesmente parado e são, resistindo facilmente aos declives do meu ser e não sei porquê, como sou capaz assim navegar, existe algo dentro de mim, forte talvez, demasiado forte para resistir e persistir ao encontro de um ser único…
Sinto-me: Sem Momento...
Por Pulse às 01:20
Link do Post | | Adicionar aos Favoritos

Eclipse...



Sou o teu e o meu convidado Indesejado...

*Mais sobre um Pulsar


Correio de Frequências

*Procurar um Pulsar

 

*Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO
RSS