"A Única coisa necessária para o mal triunfar é que os homens bons não façam nada." (Edmund Burke)

*Pulsares Recentes:

* Levar

* Respira

* Páscoa

* Hóspede não convidado...

* Remar, Remar...

* Forte

* 90 Metros (Uma Historia d...

* Canção da Terra

* Perseguindo Carros

* Palavras

* Dilúvio

* ANJO

* Lamento Recente

* O Homem Invisível

* Começar!

* O Templo

* A música que merecemos...

* DOMINGO SANGRENTO DOMINGO

* Li

* As Pessoas são Estranhas

* INICIAR

* DESORDEM

* Navegue ...

* Estranho

* Não Existo…

* LUKA

* África...

* O PRIMEIRO DIA

* Tu tens um amigo...

* Um

*Pulsares Remotos:

* Julho 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Outubro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Agosto 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

*Raios de:

Terça-feira, 1 de Maio de 2007

Genesis - No Son Of Mine

("Oiço sons, por entre paredes, gritos e choros, pulsares imitem dor por entre um vazio de apenas uma frequência... me ajuda...")

A chave para minha sobrevivência
Nunca foi muito duvidosa
A pergunta era como eu poderia me manter são
Tentando achar uma saída

As coisas nunca foram fáceis para mim
Paz de espírito era difícil de encontrar
E eu precisava de um lugar onde pudesse me esconder
Algum lugar que eu pudesse chamar de meu

Eu nunca pensei muito nisso
Até começar a acontecer a qualquer hora
Eu estava a viver diariamente com o medo
Do que poderia acontecer naquela noite

Eu não conseguia suportar ouvir o
Choro da minha mãe
E eu me lembro quando
Eu jurei que aquela seria
A última vez que eles me veriam
E eu nunca voltei para casa novamente

Eles dizem que o tempo é um curandeiro
E agora minhas feridas não são as mesmas
Eu toquei a campainha com o coração na boca
Eu tinha que ouvir o que ele tinha a dizer

Ele sentou-me para conversar comigo
Ele me olhou directamente nos olhos

Ele disse:

Tu não és, tu não és meu filho
Tu não és, tu não és meu filho
Sais-te de casa, deixaste-nos para trás
E tu não és mais o meu filho

Suas palavras, como elas me magoaram eu nunca esquecerei
E com o tempo, que passou rápido, eu vivi para lamentar

Tu não és, tu não és meu filho
Mas para onde devo ir,
O que devo fazer
Tu não és, tu não és meu filho
Mas eu vim para pedir ajuda, eu vim aqui por você

Bem, os anos passam devagar
Eu pensava nele diariamente
O que eu faria, se nós nos cruzássemos na rua
Eu continuaria a fugir?

Dentro e fora de esconderijos
Eu teria que encarar os factos
Teríamos que nos sentar e conversar
E isso significava voltar

Eles dizem que o tempo é um curandeiro
E agora minhas feridas não são as mesmas
Eu toquei a campainha com o coração na boca
Eu tinha que ouvir o que ele tinha a dizer

Ele sentou-me para conversar comigo
Ele me olhou directamente nos olhos

Ele disse:

Tu não és, tu não és meu filho
Tu não és, tu não és meu filho
Sais-te de casa, deixaste-nos para trás
E tu não és mais o meu filho

Suas palavras, como elas me magoaram eu nunca esquecerei
E com o tempo, que passou rápido, eu vivi para lamentar

Tu não és, tu não és meu filho
Mas onde eu devo ir, e o que eu devo fazer
Tu não és, tu não és meu filho
Mas eu vim pedir ajuda, eu estava procurando por você
Tu não és, tu não és meu filho
Tu não és meu filho

Tu não és, tu não és meu filho…
Sinto-me: Filho de um tempo perdido
Música: Genesis - No Son Of Mine
Por Pulse às 17:45
Link do Post | | Adicionar aos Favoritos

Eclipse...



Sou o teu e o meu convidado Indesejado...

*Mais sobre um Pulsar


Correio de Frequências

*Procurar um Pulsar

 

*Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO
RSS